Fachin nega novo pedido de liberdade a Palocci

Ex-ministro está preso desde setembro de 2016, na superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR)

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou pedido de liberdade feito pela defesa do ex-ministro Antonio Palocci, em decisão proferida na última quarta-feira (6).

Palocci está preso desde setembro de 2016, na superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR), devido às investigações da Operação Lava Jato.

No ano passado, ele foi condenado pelo juiz Sérgio Moro a 12 anos, dois meses e 20 dias, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, em um dos processos a que responde no âmbito da força-tarefa.

O novo pedido de liberdade foi feito, segundo informações do portal G1, pelos advogados do ex-ministro, no dia 14 de maio, um mês depois de o Supremo ter decido mantê-lo preso, por 7 votos a 4.

À época, Edson Fachin, Alexandre de Moraes, Luis Roberto Barroso, Luiz Fux, Rosa Weber, Celso de Mello e Cármen Lúcia votaram contra liberdade de Palocci. Já Marco Aurélio, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes foram a favor de soltá-lo. Toffoli sugeriu substituir prisão por medidas cautelares.

| Você também pode enviar informações à redação do portal tvsertaodaparaiba.com.br pelo Whatsapp 83 98886 4599 ou 99166-4140

Notícias ao Minuto

Tags

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Fechar