Conheça as superstições mais bizarras da sexta-feira 13

A data simboliza um dia de azar para a maioria das pessoas supersticiosas

A sexta-feira 13 poderia ser um dia normal como qualquer outro, mas são muitas as teorias sobre o azar que paira sobre a data, dadas pela numerologia e pelas culturas cristã e nórdica. Seja qual for a explicação, muita gente toma cuidado para não sofrer golpes de azar na data. Confira algumas das superstições que pairam sobre o dia de hoje.

Despedida na ponte

Uma das superstições que rondam a sexta-feira 13 é de que, ao se despedir de uma pessoa em cima de qualquer ponte, você
nunca mais a verá. O fato é que não há uma explicação muito lógica para esta superstição.

Gato preto traz azar

Quem vê um gato preto andando na rua, especialmente numa sexta-feira 13, pode se assustar. Os felinos são associados à falta de
sorte. No entanto, os animais nada têm a ver com o azar: a “má fama” surgiu na Idade Média, quando o Papa Gregório IX associou os gatos pretos a rituais de “bruxaria”. Em tempo: os animais não devem ser maltratados sob nenhuma justicativa.

Refeições para 13 pessoas

Algumas pessoas até hoje acreditam que, caso uma refeição seja servida para 13 pessoas, a primeira que levantar da mesa
morrerá. A ideia vem desde a época de Cristo: durante a Última Ceia, este mesmo número de pessoas estava sentado à mesa.

Derrubar sal é sinônimo de má sorte

Uma das teorias para esta superstição é de que na antiguidade, o sal era uma mercadoria valiosa e de difícil acesso, que servia para
preservar alimentos. A ideia de que derrubá-lo traz má sorte teria sido inventada por comerciantes, que queriam evitar prejuízos.

Abrir o guarda-chuva dentro de casa

Abrir a sombrinha em casa dá azar? É esta a ideia que paira sobre nosso imaginário ainda hoje. No entanto, a superstição surgiu
no século XIX, na Era Vitoriana, quando os guarda-chuvas eram pontiagudos e poderiam ferir as pessoas dentro das residências.

Pé direito dá sorte

Outra superstição famosa é de que não é indicado descer da cama ou entrar em locais com o pé esquerdo. Esta, segundo
historiadores, é uma herança romana, e evitaria que algo de ruim acontecesse na casa.

Espelho quebrado: sete anos de azar

Você provavelmente já se deparou, sem querer, com um espelho rachado, ou deixou um destes objetos cair no chão e ficou preocupado. A “maldição” é uma herança romana: na época, acredita-se que adivinhos enchiam um copo com água para ver o futuro, e, se ao olhar para o reflexo, ele quebrasse, era mal presságio na certa. Naquela cultura, a pessoa só estaria livre da maldição em sete anos.


Você também pode enviar informações à redação do portal tvsertaodaparaiba.com.br pelo Whatsapp 83 98886 4599 ou 99166-4140.

ClickPB
Planos oferecidos em Cajazeiras-PB

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Fechar
"Equipe de Plantão:"