MPPB, Aesa e órgãos federais verificam situação hídrica e inspecionam eixos norte da transposição

Já na quarta-feira (25), o grupo estará em São José de Piranhas, no eixo norte.

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) quer verificar a situação hídrica e o andamento das obras nos eixos norte e leste da transposição do Rio São Francisco. Para isso, o órgão vai realizar, nesta terça-feira (24), uma inspeção às obras da transposição do Rio São Francisco, nos trechos que trazem água à Paraíba.

A fiscalização acontecerá em parceria com representantes do Ministério da Integração Nacional, Departamento Nacional de Obras contra a Seca (Dnocs) e Agência Estadual de Gestão das Águas (Aesa). A comitiva visitará os reservatórios de Poções e Camalaú, no eixo leste, amanhã. Já na quarta-feira (25), o grupo estará em São José de Piranhas, no eixo norte.

“O interesse do Ministério Público da Paraíba é ver onde estão os gargalos e buscar as soluções. Nossa relação com o Ministério da Integração é de parceria. O ministro Antônio de Pádua e sua equipe sempre nos dão satisfação sobre as obras e têm todo interesse em atender nossos pedidos. Cobramos e fazemos a pressão necessária e eles não se incomodam, porque sabem que nosso interesse é que a obra saia, de fato. As questões que temos acompanhado estão sido resolvidas”, afirmou o procurador de Justiça, Francisco Sagres, que coordenará a inspeção com o promotor Raniere Dantas, coordenador do Centro de Apoio Operacional às Promotorias do Meio Ambiente, Saúde e Consumidor, que integram o Comitê de Gestão de Recursos Hídricos do MPPB.

De acordo com o procurador, os reservatórios de Poções e Camalaú chegaram a receber água do eixo leste da transposição, mas o bombeamento foi interrompido para que sejam feitos serviços de recuperação nos reservatórios. “Essa obra precisa ser concluída antes que o leito do rio seque. A previsão é terminar em agosto e, nessa visita, vamos constatar junto com os técnicos se o cronograma está sendo seguido. Precisamos que a água chegue o quanto antes para encher Poções. Estão sendo colocadas as tubulações no rasgo que foi feito no açude, como uma medida emergencial para que a água chegasse a Boqueirão. O açude precisa tomar muita água para cobrir a tubulação e seguir o curso”, explicou.

A comitiva segue para Cabrobó (PE), na quinta-feira, iniciando a inspeção no eixo norte da transposição, por onde a água do São Francisco é distribuída para o Sertão da Paraíba e os Estados do Rio Grande do Norte e Ceará. Sagres explicou que há uma preocupação com a execução dqa obra da estação de bombeamento que capta a água que entra pelo município de São José de Piranhas. Na última visita do ministro da Integração à Paraíba, ele previu que a obra fosse concluída ainda este ano e entregou ao procurador-geral Francisco Seráphico uma cópia da ordem de serviço assinada com a nova empresa contratada para concluir os serviços.

“Tínhamos um gargalo na estação de bombeamento do eixo norte que capta a água que entra na Paraíba. Vamos verificar se a nova empresa está operando com toda a sua capacidade, como foi prometido. Se identificarmos algum problema, vamos estudar como podemos atuar para que as obras sejam agilizadas. Nossa preocupação é que os reservatórios de Coremas/Mãe D’Água e Engenheiro Avidos, que estão com volumes baixos e abastecem 28 cidades. Queremos que a água da transposição chegue logo para afastarmos risco de colapso”, explicou Francisco Sagres.


Você também pode enviar informações à redação do portal tvsertaodaparaiba.com.br pelo Whatsapp 83 98886 4599 ou 99166-4140

ClickPB/MPPB
Planos oferecidos em Cajazeiras-PB

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Fechar
"Equipe de Plantão:"