Home Destaque OUÇA: Homem que assassinou ex-esposa com quatro tiros no Sertão se apresenta à Polícia e é liberado; Delegado dá detalha do assassinato

OUÇA: Homem que assassinou ex-esposa com quatro tiros no Sertão se apresenta à Polícia e é liberado; Delegado dá detalha do assassinato

3 Primeira leitura

Um homem de 42 anos, autor do crime, segundo a polícia, que assassinou a esposa, Patrícia da Silva Assis Ferreira, 38 anos, no domingo (2 de julho), no município de Malta, no Sertão da Paraíba se entregou à Polícia Civil de Patos na última sexta-feira (7).

  • Mulher é assassinada a tiros no Sertão e ex-esposo é apontado como suspeito por não aceitar fim de casamento

Quem repassou as informações foi o delegado plantonista Edson Pedroza, que inclusive se mostrou surpreso com a chegada de Eunino e seu advogado, uma vez que a Polícia já havia realizado várias diligências, mas sem obter êxito.

O homem matou sua ex-esposa com quatro tiros de arma de fogo, quando ela resolveu vir de João Pessoa para visitar parentes em Malta. Segundo informações repassadas à polícia, ele não teria aceitado o fim do relacionamento.

O delegado Edson Pedroza disse que a Polícia Civil recebeu uma denúncia através do 197, informando que o suspeito estaria escondido num sítio denominado de Caicu, na divisa dos municípios de São José de Espinharas e Vista Serrana. A partir desta informação, Pedroza disse que a Polícia realizou diligências na localidade, mas sem obter êxito.

Na última sexta-feira (07) chegaram novas informações sobre o paradeiro do acusado. Novamente a Polícia realizou diligências na zona rural de Malta e Vista Serrana, mas também não obteve êxito.

A surpresa veio ainda na sexta-feira (07), quando o autor do crime compareceu até a delegacia de Polícia Civil e se entregou à autoridade policial, neste caso, o delegado Pedroza.

Ele estava acompanhado de um advogado, confessou o crime, alegou seus motivos, mas ainda não teve a prisão preventiva decretada devido ao não envio por parte da justiça do município de Malta. O autor do crime foi ouvido e liberado, mas a qualquer momento pode ser preso.

Ouça áudio do delegado do caso!

Patos Online