Home Geral PF fecha laboratório clandestino de anabolizantes e remédios em São Paulo

PF fecha laboratório clandestino de anabolizantes e remédios em São Paulo

A Polícia Federal (PF) localizou hoje (23), em São Paulo, um laboratório clandestino onde organizações criminosas fabricavam anabolizantes e medicamentos falsificados para venda em pelo menos seis estados brasileiros. A identificação foi feita durante a Operação Proteína, deflagrada nesta manhã para combater o comércio destes produtos.

Agentes da corporação estão cumprindo 30 mandados de prisão e 75 de busca e apreensão no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina, no Paraná, em São Paulo, no Rio de Janeiro e no Espírito Santo. Segundo a PF, aproximadamente 50 pessoas estão sendo investigadas pela importação, fabricação e comercialização de anabolizantes e de medicamentos irregulares.

A investigação começou em junho do ano passado, a partir de flagrantes realizados no município de Rio Grande, no litoral sul gaúcho. Segundo a PF, foram identificadas três organizações criminosas sediadas em São Paulo, onde foi encontrado o laboratório.

“Também foi encontrada uma quantidade enorme de medicamentos importados de forma irregular. Não é possível contabilizar, até o momento, porque a quantidade foi realmente grande”, afirmou o delegado Ricardo Saadi, superintendente da PF no Rio Grande do Sul. Ele disse que os produtos importados ilegalmente entravam no país através da Argentina e do Paraguai.

Ainda segundo a corporação, as organizações criminosas sediadas em São Paulo redistribuíam os anabolizantes e medicamentos para serem vendidos em outros estados. A investigação também identificou a participação de agentes públicos, todos policiais, na atividade criminosa.

Outra medida da Operação Proteína foi o bloqueio de valores e o sequestro de bens dos envolvidos. Saadi disse que a descapitalização é uma forma de combate ao crime organizado. “Diversos imóveis pertencentes à organização criminosa, diversos veículos e outros bens foram bloqueados ou sequestrados para que a gente possa tentar cortar o financiamento da organização”, afirmou o delegado.

Os envolvidos responderão pelos crimes de contrabando, falsificação de medicamentos, corrupção ativa e passiva, concussão, formação de organização criminosa e tráfico de drogas.

 

Agência Brasil

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por WEGLEYSON DE SOOUZA
Carregar mais por Geral

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Veja Também

DNA aponta que filho de menina de 11 anos estuprada em João Pessoa é do padrasto

O teste de DNA feito no filho da menina de 11 anos que teria sido estuprada e engravidado …