GeralPolícia

Polícia prende corretor de imóveis por fraude em negociação na Paraíba

A Polícia Civil da Paraíba, por meio do trabalho investigativo da Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa (DDF), prendeu, em flagrante, na tarde da última terça-feira (12) um corretor de imóveis de 38 anos, suspeito de fraude em negociações e venda de imóveis. A prisão foi realizada no bairro do Cristo, na Capital paraibana.

De acordo com informações policiais, a Delegacia de Defraudações chegou ao suspeito após denúncia feita por uma de suas vítimas, que pagou a quantia de R$ 9 mil ao corretor, como entrada na negociação de um imóvel, valor este que foi desviado pelo homem, que sequer conhecia o proprietário do bem. Após descobrir que o imóvel estava à venda, o acusado passou a negociar o imóvel para diversas pessoas, sem qualquer autorização. A vítima desconfiou na demora do corretor para concluir a negociação e descobriu que ele não tinha qualquer autorização para negociar o referido. Ela então procurou a polícia que começou a investigar constatando a fraude.

Ainda segundo a polícia, o suspeito chegou a marcar um encontro com a vítima, informando que precisaria de mais R$ 4 mil para concluir o negócio, ocasião na qual foi preso e conduzido à delegacia para prestar esclarecimentos. Existem informações de que o corretor fez outras vítimas, negociando imóveis sem autorização dos proprietários, e que já teria causado um prejuízo superior a R$ 20 mil, apenas em duas de suas vítimas.

A operação foi coordenada pelo delegado adjunto de Defraudações, João Ricardo, que, orienta outras vítimas a procurarem a delegacia para o registro da ocorrência policial. o acusado, que deve responder pelo crime de estelionato, está preso na carceragem da Central de Polícia, no bairro do Geisel, à disposição da Justiça.

Secom

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Fechar