Home Notícias Veja os novos trechos do áudio, antes inaudíveis, revelados pela PF

Veja os novos trechos do áudio, antes inaudíveis, revelados pela PF

Vinculado à Polícia Federal (PF), o laudo do Instituto Nacional de Criminalística confirmou o ponto central do diálogo entre o presidente Michel Temer e o empresário Joesley Batista, um dos donos do frigorífico JBS, no qual se debate a realização de pagamentos “todo mês” ao deputado cassado Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara. Além disso, outras descobertas foram feitas durante a perícia, que constatou não ter havido qualquer adulteração e que as 294 interrupções identificadas se devem às características do aparelho. Confira abaixo os novos trechos.

‘O EDUARDO TAMBÉM, NÉ?’

A transcrição do diálogo mostra que Temer questiona Joesley sobre Eduardo Cunha. Ainda revela que o presidente alertou sobre obstrução à Justiça.

No encontro, Joesley disse a Temer que não podia encontrar com o ex-ministro Geddel Vieira Lima, próximo a Temer, porque ele passou a ser investigado. Segundo as frases reveladas pelo relatório, Temer alerta que poderia “parecer obstrução de Justiça” e a situação era “perigosíssima”.

Na sequência, Joesley fala que está “de bem com o Eduardo”, que seria, segundo os investigadores, o ex-deputado Eduardo Cunha. Temer responde, então, “tem que manter isso, viu?”, e ouviu Joesley dizer: “todo mês”. A frase havia sido interpretada pelo perito Ricardo Molina, contratado pela defesa de Temer, como “todo meio”. O relatório da PF mostra que o presidente questionou Joesley em seguida: “O Eduardo também, né?” E o empresário confirmou: “Também”.

Joesley: Como é que tá, como é que o senhor tá nessa situação toda aí, Eduardo, num sei o quê, Lava-Jato…

Temer: O Eduardo resolveu me fustigar, né? Você viu que…

Joesley: Eu não sei. Como é que tá essa relação?

Temer: Não, tá… Ele veio (ininteligível)… Tem nada a ver com a defesa (ininteligível). Moro indeferiu vinte e uma perguntas dele que não tinha nada a ver com a defesa dele.

Joesley: Hum, pois é.

Temer: Era pra me entrudar. Eu não fiz nada. E no Supremo Tribunal Federal (ininteligível)

Joesley: Eu queria falar assim, como tá aqui na (ininteligível). Fiz o máximo que deu ali, zerei tudo. O que tinha de alguma pendencia daqui pra ali zerou, tal…

Temer: (Ininteligível) tudo.

Joesley: (Ininteligível) Liquidou tudo e ele foi firme em cima, ele já tava la, veio, cobrou, tal, tal, tal, eu, (ininteligível) pronto. Acelerei o passo e…

Temer: É…

Joesley: Tirei da frente. O outro menino, companheiro dele que tá aqui, né?

Temer: (lninteligivel).

Joesley: Que… Que tá aí, que o Geddel sempre tava…

Temer: O Lúcio tá aí?

Joesley: (lninteligível) Não, não (ininteligível)

Temer: (Ininteligivel).

Joesley: Isso, isso …

Temer: (Ininteligivel).

Joesley: Geddel é que andava sempre ali.

Temer: (Ininteligivel)

Joesley: Mas com o Geddel também com esse negócio eu perdi o contato porque ele virou investigado. Agora eu não posso também…

Temer: É complicado, é complicado.

Joesley: Eu não posso encontrar ele.

Temer: É porque (inaudível) parecer obstrução de Justiça, viu?

Joesley: Isso, isso, isso, isso.

Temer: Perigosíssima essa situação.

Joesley: Negócio dos vazamento (sic)…

Joesley: O telefone lá do Eduardo, com Geddel, volta e meia citava alguma coisa meio tangenciando a nós, a não sei o quê… Eu tô lá me defendendo. Como é que eu … O que que eu mais ou menos dei conta de fazer até agora. Eu tô… Tô de bem com o Eduardo.

Temer: Muito bem.

Joesley: É…

Temer: Tem que manter isso, viu? (ininteligível)

Joesley: (ininteligível) Todo mês…

Temer: O Eduardo também, né?

Joesley: Também.

Temer: É…

Joesley: Eu tô segurando as pontas, tô indo.

Joesley: É.

LOURES COMO INTERMEDIÁRIO

Na transcrição do áudio periciado, o presidente também confirma a Joesley o papel do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures, assessor especial do presidente e preso na carceragem da PF, como intermediário entre governo e grupo J&F.

Na conversa, Joesley questiona Temer sobre qual seria a melhor forma de entrar em contato come ele. O empresário pergunta: “É o Rodrigo”?, e Temer confirma.

Num momento da conversa, o presidente diz “pode passar por meio dele, viu?” e acrescenta que Rocha Loures é de sua “estrita confiança”. Após a conversa, o então deputado federal foi filmado recebendo uma mala com R$ 500 mil.

Joesley: Pra mim falar contigo qual é a melhor maneira … porque eu vinha falando através do Geddel, através …

Michel Temer: (lninteligível, fala sobreposta).

Joesley: Eu não vou lhe incomodar, evidente, se não for algo assim…

Michel Temer: (lninteligível) as pessoas ficam…

(Descontinuidade 116 em 00: 16: I 0.240).

Michel Temer: Sabe como é que é…

Joesley: Eu sei disso, por isso é que …

Michel Temer: (lninteligível) um pouco.

(Descontinuidade 117 em 00:16:13.939).

Joesley: É o Rodrigo?

Michel Temer: O Rodrigo.

(Ruído tipico de atrito do dispositivo de captação de áudio decorrentes de movimentação).

Joesley: Ah, então ótimo.

(Descontinuidade 118 em 00:16:17.256).

Michel Temer: (lninteligível)

(Descontinuidade 119 em 00:16:18.404).

Michel Temer: (lninteligivel) pode passar por meio dele, viu?

Joesley: (lninteligível).

(Descontinuidade 120 em 00:16:20.634).

Michel Temer: Da minha mais estrita confiança.

Joesley: Tá.

‘BEM DE CORPO!’

Depois de confessar que não conseguiu ficar morando no Palácio da Alvorada, Temer elogiou a forma física do dono da JBS.

— (…) Mas você tá bem de corpo, não é Joesley?

— Tô bem. Deixa eu pegar (ininteligível).

Joesley explica ao curioso presidente que está fazendo reeducação alimentar.

— Emagreci, to bem.

— Você emagreceu — confirma Temer.

— Emagreci.

— Preciso fazer isso — completa o presidente.

— É. Eu … eu to me alimentando bem. Comendo mais saudável. Mas não é comendo pouco não. Tô comendo bastante. Mas, coisa mais saudável.

— Entendi — comenta Temer.

— Menos, menos doce. Menos industrializado — explica Joesley

O presidente pergunta se ele está sendo orientado por nutricionista e Joesley confirma.

Pouco antes de falarem sobre dieta saudável, Temer e Joesley falam sobre a fracassada tentativa do presidente de morar no Alvorada. Temer confessa que lá teve dificuldade de dormir. O mesmo ocorreu com sua esposa Marcela. Para a PF, Temer chega a comentar que teria fantasma lá.

— Eu fiquei uma semana lá, aquilo é um horror — admite Temer.

A transcrição da gravação incluída no relatório final da Polícia Federal no inquérito que investigou o presidente Temer mostra ainda que a entrada de Joesley no Jaburu foi feita sem registro. O empresário relata isso ao presidente que concorda com o método extra-oficial de entrada na residência oficial.

— Eu passei a placa do carro — conta Joesley, referindo-se a ter informado por telefone a identificação de seu veículo para o ex-deputado Rocha Loures.

— Eu sei, sei — diz Temer

— … fui chegando, eles abriram, nem dei meu nome. (…) eles viram a placa do carro, abriram, eu entrei, entrei aqui na garagem.

— É o melhor — comentou Temer.

Extra

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por WEGLEYSON
Carregar mais em Notícias

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Além disso, verifique

Mulheres são flagradas com droga no Distrito de São Gonçalo em Sousa

Ao revistar as Mulheres foi encontrada uma porção semelhante a maconha enrolada em plástic…