Home Geral Vereador é baleado quatro vezes, sobrevive e ‘perdoa’ atirador: ‘Minha segunda chance’

Vereador é baleado quatro vezes, sobrevive e ‘perdoa’ atirador: ‘Minha segunda chance’

Seis meses após ficar entre a vida e morte ao ser atingido por quatro tiros em um atentado na frente de casae ter órgãos perfurados, o vereador Luiz Ferreira da Silva (PTC), conhecido por “Hulk”, faz jus ao apelido do personagem com sua força descomunal.

O parlamentar de Várzea Paulista (SP) ficou hospitalizado por 23 dias em março e sobreviveu a duas cirurgias.

Ao G1, Hulk, de 56 anos, afirma que ainda tem medo de sair de casa, já que atirador não foi identificado, mas não mudou a rotina e nem o endereço, no bairro Jardim América 4, onde tudo aconteceu.

“Sobrevivi e até perdoei quem tentou me matar mesmo não conhecendo. Minha segurança é Deus e não vou deixar de viver a segunda chance que eu estou tendo por causa do que aconteceu. Às vezes a pessoa que fez isso nem sabe o que fez e nem me conhecia”, diz .

Segundo o vereador, ainda ficaram algumas sequelas dos tiros, no entanto, o trabalho no Legislativo continua.

“Ainda estou com pouco de dor nas pernas e a mão não responde direito. Também estou fazendo terapia, mas tenho grande apoio da família e amigos, que nunca me abandonaram”, conta.
Atentado

O ataque ao parlamentar ocorreu na manhã do dia primeiro de março. De acordo com Hulk, no dia, a esposa pediu para que ele subisse no telhado para arrumar uma telha, mas foi surpreendido por um homem encapuzado enquanto subia uma escada.

“Eu tinha acabado de levantar, tava um dia muito bonito. Depois, subi na casa, olhei e vi um cara colocando um capuz e com um revólver. Subi correndo porque achei que ele ia me assaltar. Não deu tempo. Ele pediu pra eu descer e no segundo degrau perguntou se eu era o vereador e começou a atirar”, lembra.

Quatro balas atingiram o vereador. A primeira atravessou um braço e perfurou dois pulmões, a segunda atingiu parte do fígado e as outras duas foram disparadas pelas costas. Hulk foi socorrido pelo irmão ao hospital, onde ficou 23 dias internados.

“Lembro que pedia para Deus para viver e orava bastante. No hospital eu quase morri, a barriga ficou inchada e parecia que ia explodir. Eu falei falei para a minha esposa que eu ia morrer.”

Enquanto ele se recuperava, a Polícia Civil investigada o caso. A motivação do ataque não foi descoberta até então, porém a polícia não descarta nenhuma hipótese.

Já o vereador diz que nunca teve problema com ninguém e não imagina que possa ter tentado matá-lo.

“A placa do carro que foi usada no dia era fria. Foi tudo muito estranho, mas ficou no passado. Emagreci 15 quilos no tempo que estive no hospital. Estava com 80 e saí com 65 quilos. Agora já estou com mais ou menos 72.”

“Quero aproveitar mais”

Após o atentado, Hulk diz agora que momentos em família e pequenas atividades do dia a dia são valorizados mais do que nunca.

“Às vezes a gente não encherga as coisas e precisou acontecer isso para que eu entendesse. Quero aproveitar mais minha vida, porque antes eu ficava correndo e não aproveitava a família. Aliás, bens materiais e dinheiro? Isso não vale nada”, explica o vereador, que recebeu o apelido do conhecido personagem do cinema aos 24 anos, quando ainda era lutador.

“Um menino que a gente chamava de ‘Corujinha’ começou a me chamar de Hulk. Na época eu batia bem e era forte, fazia bastante exercício, levantava até 100 quilos. Agora, dizem que eu também sou ‘à prova de balas’, como o verdadeiro Hulk”, brinca.

G1